domingo, 18 de outubro de 2009

Se escreveu, não remeta

Por muito tempo achei que a ausência é falta. E lastimava, ignorante, a falta. Hoje não a lastimo. Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.

(C.D.A.)



Era uma vez uma garota que sentia saudades. Ela escrevia cartas para as pessoas, contava o seu dia, como tinha sido o último fim de semana e também falava as últimas notícias de sua vida. Pedia opinião, fazia piadinhas, lembrava momentos e até ria. Até parecia que a outra pessoa estava lá, perto dela. Depois, não remetia. E assim tudo se resolvia.


Fim


Os sentimentos de cada um são somente problema dele mesmo. Resolva os seus sozinho e faça o mínimo de barulho possível. E, se possível, quando sair, apague a luz.

2 comentários:

Lini disse...

Coincidência ou não, dia 18 eu também escrevi sobre saudades em meu caderno.

Milena disse...

O problema é meu e eu faço dele o que eu quiser. (Y)